Último ato prevê investimento em transporte

Último ato prevê investimento em transporte

Serra assina programa que permite ao Estado fechar financiamentos de R$ 3,3 bilhões

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2010 | 00h00

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), assinou ontem o novo Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal . Foi o último ato dele como governador antes de deixar o cargo para ser candidato à Presidência da República.

O programa prevê a ampliação do endividamento do Estado em R$ 3,3 bilhões, o que permitirá a São Paulo contratar financiamentos com instituições internacionais, organismos multilaterais de crédito.

Serra também informou que já assinou e enviou proposta à Assembleia Legislativa autorizando a contratação das operações de crédito, que servirão para financiar o Trecho Norte do Rodoanel e um monotrilho que ligará a estação São Judas do metrô ao Aeroporto de Congonhas. Desses R$ 3,3 bilhões, R$ 2 bilhões serão utilizados no Trecho Norte do Rodoanel e R$ 1,3 bilhão no monotrilho. Caberá ao governo do Estado garantir uma contrapartida de R$ 4,8 bilhões, o que totalizará investimentos de R$ 8,14 bilhões.

O governador disse que a relação entre a dívida e a receita do Estado caiu de 1,89 em 2006 para 1,5 em 2010. Ele afirmou ainda que o Trecho Norte do Rodoanel está em fase de elaboração de projeto e deve ser licitado em 2011. Já o monotrilho deverá ser entregue em 2013, segundo o tucano.

O tucano aproveitou a cerimônia e também comentou sobre os últimos momentos à frente do Estado. "Todo dia já é diferente do anterior, vocês imaginem hoje em relação a ontem. É evidente. A própria sensação que você tem é de que já está na hora de começar uma nova etapa. Esta etapa está se encerrando", afirmou ele ontem, ao ser questionado sobre como se sentia em seu último dia útil como governador paulista.

Alberto Goldman permanece como vice-governador entre amanhã e terça-feira - dia em que será diplomado na Assembleia e tomará posse no Palácio dos Bandeirantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.