Último comício da petista pode ser no sambódromo

Comando da campanha ainda estuda outras alternativas, mas quer evitar fazer no mesmo dia de Serra

Ana Paula Scinocca BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2010 | 00h00

A segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou a Praça da Sé, no centro de São Paulo, como local do último comício da campanha da candidata do PT, Dilma Rousseff, à Presidência. Com isso, o comando da campanha solicitou à Prefeitura de São Paulo a disponibilidade de alugar o Sambódromo do Anhembi para o ato da próxima segunda-feira, dia 27.

Localizado na zona norte de São Paulo, o sambódromo fica no complexo do Anhembi onde, no mesmo dia, o rei Roberto Carlos fará show - desta vez no Grande Auditório - em homenagem ao centenário do Corinthians.

A realização do show a poucos metros do comício de Dilma e Lula levou a organização da campanha a repensar a data. Ontem, havia a possibilidade de o evento político de encerramento da campanha petista ser transferido para o dia 28 ou 29.

A mudança de data, no entanto, era menos provável do que a troca do sambódromo por outro local. O PT quer evitar fazer o último comício de Dilma no mesmo dia que o do candidato do PSDB, José Serra. O evento dos tucanos está marcado para o dia 29, também em São Paulo, e deverá ocorrer no Moinho Santo Antônio, na Mooca, zona Leste.

Um dos coordenadores da campanha de Dilma, José Eduardo Cardozo, disse ontem que o local do último comício seria fechado até amanhã. "O sambódromo é uma das alternativas", afirmou.

O comando da campanha de Dilma ficou de assinar contrato com o Empresa de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo (Spturis) até hoje. Segundo tabela do Anhembi, dependendo do setor do sambódromo a ser alugado, o custo sai entre R$ 5 mil a R$ 170 mil.

Procurado pela reportagem, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República disse que não se manifestaria sobre o caso por se tratar "de uma questão de segurança do presidente Lula".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.