Últimos animais são removidos e zoológico de Niterói será fechado

Segundo Ibama, ZooNit não cumpre normas mínimas para funcionamento

Tiago Rogero, estadão.com.br

21 Julho 2011 | 08h38

RIO - Os últimos animais que permaneciam na Fundação Jardim Zoológico de Niterói (ZooNit), na Região Metropolitana do Rio, são removidas nesta quinta-feira, 21, Ibama. São 104 animais, como jabutis, araras, macacos-prego, corujas e o leão Dengo, que será levado para Brasília, em um avião da Força Aérea Brasileira, onde se juntará à leoa Elza, sua companheira nos últimos três anos, que já foi transferida. Após a retirada dos bichos, o ZooNit será fechado.

 

Segundo o Ibama, ao longo de 22 anos, o ZooNit não cumpriu "as normas mínimas exigidas para funcionamento de um Jardim Zoológico, mantendo os animais em espaços inadequados em termos de tamanho, conservação e higiene". Ainda de acordo com o órgão, a Fundação recebia, destinava e soltava animais silvestres sem a autorização do Ibama, e não cumpriu um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em 2004.

 

O ZooNit aguarda o julgamento de recursos contra a decisão da 3ª Vara Federal de Justiça de Niterói que autorizou a retirada dos animais e fechamento do zoológico. Esta semana, o Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ) propôs à 4ª Vara Cível de Niterói uma Ação Civil Pública para obrigar a prefeitura a assumir a administração do local.

 

"Caso o município não assuma as providências efetivas para manutenção do Zoológico, diversos estudantes ficarão privados da visitação do espaço, assim como os demais visitantes, havendo prejuízos irreparáveis para a educação ambiental e o direito ao lazer e a cultura", informou o promotor de Defesa do Meio Ambiente de Niterói, Luciano Mattos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.