Um em cada quatro brasileiros considera a tortura legítima

Aprovação de práticas violentas durante investigação é maior entre as classes sociais mais altas

Da Redação,

09 de março de 2008 | 15h14

Um em cada quatro brasileiros concorda com o uso de tortura e admite que, caso fosse um policial combatendo o crime, torturaria os suspeitos. A informação é de uma pesquisa realizada pela agência Nova S/B em parceria com o Ibope e divulgada neste domingo, 9, pelo jornal O Globo.  Veja também: Bush veta lei que limitaria tortura em interrogatórios O índice de aprovação da tortura em práticas de investigação chega a 42% entre as pessoas com renda superior a cinco salários mínimos. Já entre aqueles que ganham salário menor ou igual a um salário mínimo o percentual não passa de 19%. Entre os que têm curso superior, a prática da tortura é aprovada por 40% dos entrevistados.  A pergunta feita durante a pesquisa citava o filme Tropa de Elite e lembrava que os policiais usam práticas violentas, consideradas como tortura. Para 68% dos entrevistados, a violência contra suspeitos é considerada inadmissível, informa o diário carioca.  Em entrevista ao jornal, o secretário Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, Paulo Vannuchi, disse que temia percentuais maiores em consultas à população sobre temas como uso de tortura como método de investigação.  A mesma pesquisa revela que 33% dos brasileiros se afastariam de um amigo se descobrissem que ele é homossexual. Outro dado divulgado é relativo ao consumo de bebida alcoólica e a direção: 78% dos entrevistados afirmam que não bebem quando dirigem, enquanto 19% diz que dirige mesmo após consumir bebidas alcoólicas.

Tudo o que sabemos sobre:
torturacrimebrasileiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.