Um frade morto no jardim. O convento está isolado

Não há a menor pista, por enquanto, do que possa ter acontecido no jardim do Convento Santo Alberto, mais conhecido como Convento do Carmo, em Goiana, na zona da mata norte. Foi aí que o frade Luciano Santos de Andrade, 40 anos, apareceu morto, hoje pela manhã. Ele estava despido, apenas com um dos braços enfiado em um roupão e tinha marcas de pancada na parte posterior da cabeça, acima da nuca, que, segundo o delegado de Goiana, Artur Tito, que investiga o caso, deve ter causado sua morte.Foi aberto inquérito por homicídio e toda a área do convento foi isolada pela polícia. O corpo do frade foi achado por volta das seis horas pela cozinheira do convento. Não há pistas do assassino e o delegado descarta a hipótese de roubo, já que o quarto do religioso estava arrumado e numa das gavetas da cômoda havia R$ 500,00.Ele também estava à frente de uma campanha para arrecadar fundos para reforma da paróquia através da realização de bingos, mas o dinheiro era depositado em uma agência bancária. O delegado não vê indícios, no momento, de crime de caráter sexual.O frade é de Sergipe e estava há dois anos em Goiana. Um outro religioso morava com ele no convento, mas está viajando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.