Um pai para o Sarney

Desta vez o presidente Lula se superou na arte de nos confundir: sancionou de manhã a lei que estabelece a presunção da paternidade para reconhecer automaticamente o pai que se recusar a fazer exame de DNA e, à tarde, declarou que o Sarney não é problema dele, como presumíamos. Dizer que não é o pai da criança, no caso, não basta, tantas são as afinidades cultivadas nas últimas semanas entre os presidentes do Senado e da República. Bandeira maior foi quando Lula falou que não considera Sarney "uma pessoa comum", coisa que nenhum filho é. Só a paternidade, aliás, justificaria a defesa do indefensável praticada com desenvoltura no discurso de Lula, sob a lógica da governabilidade. Pai acolhe, protege, encobre, desculpa, afaga, deixa pra lá! Se não é o caso, como deu a entender dia desses com aquele "não é problema meu", o presidente precisa dissipar o que hoje se presume sobre seu parentesco político com o pai da Roseana, ainda que não tenha nada a ver com o emprego arranjado para o namorado da Bia, sua bisneta presumida. MARCA REGISTRADA O tucano Arthur Virgílio quer entrar para o Guinness Book como o autor da milésima denúncia contra José Sarney. Cristovam Buarque, como sempre, corre por fora na disputa. Cielo de Roma Com todo respeito ao Adriano, chama-se Cesar o novo imperador brasileiro na Itália. Ser mãe é... O prolongamento das férias escolares inaugurou a era do rodízio de mães. A do Pedrinho pega no cinema na segunda, a do Tiago segura a onda na terça, a da Paula leva pro trabalho na quarta e, assim por diante, talvez elas nem enlouqueçam como seria de se esperar. Pas grave Os resultados dos exames de Nicolas Sarkozy após o piripaque de domingo passado indicam que o presidente sofreu o que os franceses chamam de Queda da Bastilha. Na idade dele é muito comum! Rubinho inocente A notícia de que Júpiter pode "jogar'' cometas na Terra deve reabrir o caso do acidente com Felipe Massa na Hungria. Será que aquele troço era mesmo uma mola do carro do Rubinho? Até que se esclareça, convém a todo mundo o uso de capacete. Barack 51 Super bacana o desfecho que Barack Obama deu ao mal-entendido com o policial branco que algemou um professor negro de Harvard, mas se o presidente americano cismar de resolver todo problema racial nos EUA na base da cervejada, já viu, né?! A propósito... Imagina só se é o Lula que chama a turma para uma cervejinha no Palácio da Alvorada?!

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.