Uma carta aberta da editora

Carta 19.105 O Programa Cidade Limpa deu magníficos resultados. Em muito lugares, pudemos até descobrir belas fachadas, antigas ou novas, que estavam escondidas sob imensas placas ou cartazes, nem sempre bonitos de se ver. Foi muito simpática e democrática a maneira com que lojas, academias, bares, restaurantes, shoppings, escolas e cafés obedeceram às novas medidas (sem trocadilho!), e, em muitos casos, não só adequaram as suas placas como até as redesenharam, com evidente vantagem para a estética e para a informação. Mas - e tem de ter sempre um mas... - sobraram feias marcas e cicatrizes, principalmente nas áreas mais pobres ou abandonadas, nas paredes onde estavam os anúncios e luminosos arrancados, deixando atrás os seus ?ossos?, suportes horrorosos de aço ou madeira, e manchas em vários tons nas paredes descascadas, que hoje ostentam como única decoração as indecifráveis e feias pichações, protesto de jovens contra uma cidade que nada lhes oferece nem dá. Não falo aqui nos grafites, em geral bonitos ou expressivos - ou ambos. Sob o Minhocão, por exemplo - à direita, no espaço sob a Praça Roosevelt - há um enorme, representando um garoto, deitado de lado e tremendo de frio (juro que a gente sente o frio que ele está sentindo), que é uma obra de arte contemporânea, um doloroso painel que retrata os nossos jovens abandonados. Mas, arte e expressividade à parte, faço dois apelos: aos ?donos? das paredes, para que tapem e curem as feias cicatrizes; e ao secretário das Subprefeituras, para que limpe as pichações feias, mas dê um jeito de preservar os grafites bonitos. Carta 19.106 Taxas diferentes Comprei passagem para Santiago pela TAM, classe executiva, cuja taxa de embarque é de R$ 164,30, mais cara que os R$ 133,59 que pago na classe econômica. O atendente disse que é assim, que as taxas são diferentes para a primeira classe, econômica e executiva, mas creio que a Infraero não cobra taxas diferentes segundo a classe de serviço do vôo. FELIPE KAUFMANN Capital A TAM responde: "Conforme explicação enviada ao cliente anteriormente, para Santiago do Chile não há diferença de taxa de embarque segundo a classe de serviço. A cobrança está correta: taxa de embarque do Brasil, R$ 75; taxa de combustível, R$ 35,14; e taxa de embarque para o Chile, R$ 58,59 = total R$ 168,73." Carta 19.107 Mudança e remarcação No dia 27/7, comprei 20 passagens GOL, São Paulo-Cuiabá, para o dia 21/8 (vôo 1372), saindo de Congonhas e voltando no dia 23 para Guarulhos. Mas houve mudanças, e o vôo sairia de Guarulhos (ou eu poderia optar pelo vôo que sairia de Congonhas para Brasília-Cuiabá). Liguei para a GOL para saber se não seria possível ir por vôo direto Guarulhos-Cuiabá. Ela avisou que as despesas de remarcação seriam custeadas pela GOL, mas uma nova remarcação seria cobrada. Pedi então cancelamento de duas passagens (dois não concordaram com a mudança), e ela avisou que cobraria taxa (20% da tarifa) se fosse reembolso, ou o valor integral, a ser deixado como crédito na GOL, desde que o cancelamento fosse feito 24 horas antes, mas o setor de Cancelamentos disse não ser possível dar crédito para grupos, só reembolso com 20% de multa (pelo site não há multa, e a compra máxima permitida é de sete passagens). Achei tudo isso uma incoerência, já que a GOL deveria privilegiar o grupo maior. MURILO NIGRO NUNES de SIQUEIRA Cerqueira César A GOL responde: "Lamentamos o transtorno causados ao cliente, que está isento da taxa de 20% ref. ao cancelamento. Depositamos o valor integral das passagens para a administradora do cartão de crédito de quem fez a reserva, procedimento padrão GOL. No ato da compra, informamos a cobrança de taxas em caso de cancelamento e remarcação, e seguimos as normas tarifárias aceitas pelo cliente." Carta 19.108 Pergunta interessante Por que o prêmio da Mega Sena nunca sai na cidade de São Paulo, se o maior número de apostas é feito aqui? GILDAZIO VICENTE de OLIVEIRA FILHO Capital As Loterias Caixa respondem: "O prêmio principal da Mega Sena já saiu 26 vezes para São Paulo. O Estado de São Paulo lidera o ranking de ganhadores no Brasil, com 67 apostas premiadas entre 251 ganhadores."

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2019 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.