Uma força-tarefa móvel para combater abusos

A Secretaria Nacional de Direitos Humanos planeja criar uma força-tarefa permanente para combater a tortura no Brasil. O novo órgão deve ter seus integrantes escolhidos entre pessoas indicadas pela sociedade civil, com mandato. Eles poderão visitar todos os presídios, cadeias, unidades de internação de adolescentes e manicômios do País. "Será uma espécie de grupo móvel permanente, como o que existe contra o trabalho escravo", disse Pedro Montenegro, coordenador-geral de Combate à Tortura da Secretaria Especial de Direitos Humanos, da Presidência. O novo órgão deverá ter relatório anual de prestação de contas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.