Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Uma história de violência para contar

Simony César foi vítima de uma tentativa de assalto violenta em ponto de ônibus

Lucas Lopes, especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2019 | 05h00

Filha de cobradora de ônibus, Simony César sempre esteve exposta à realidade que as mulheres enfrentam no transporte coletivo. E ela própria foi vítima de uma tentativa de assalto que só não teve um final trágico porque uma motorista e um pedestre que passavam pelo local afugentaram o assaltante. 

Simony estava no ponto de ônibus, às 18h de um domingo de abril passado, quando sofreu a agressão. “Eu estava na parada de ônibus com mais dois homens e o assaltante ignorou a presença deles e veio na minha direção". Ela foi esfaqueada pelo assaltante e ainda está em processo de recuperação do braço esquerdo.

Simony é a idealizadora da plataforma Nina Mobile – tecnologia que ajuda no combate e prevenção de violência contra mulheres nos meios de transporte. Em Fortaleza, onde o programa está em ação, em um único mês, foram registradas 200 denúncias, das quais 19 ocorrências contaram com apoio de vídeo para identificação dos agressores, graças ao Nina.

Tudo o que sabemos sobre:
mulherônibussegurança pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.