Uma mulher e três crianças mortas. Pode ter sido vingança

Uma mulher e três crianças foram mortas a tiros na madrugada de hoje, na favela Maribondo, em Contagem, região metropolitana da capital mineira. De acordo com a Polícia Militar, o principal suspeito da chacina é um homem identificado como Geraldo Genivaldo Martins e conhecido pelo apelido de ?J.J?. Ele teria agido sozinho e cometido os crimes por vingança. Até o final da tarde de hoje, ninguém havia sido preso.Segundo testemunhas, por volta das 4h, um homem invadiu o barracão onde estavam as vítimas e efetuou vários disparos. Maria Madalena Gagliardo, de 30 anos, morreu no local. As irmãs Jéssica Poliana Alves, de 14 anos, e Ana Carolina Alves, de nove ? sobrinhas de Maria Madalena ?, além de uma amiga delas, Ellen Cristina Manoel de Barros, de 12 anos, foram atingidas. Elas chegaram a ser socorridas, mas morreram a caminho do hospital. De acordo com o comandante da 7ª Região da PM, coronel Reinaldo Martins, o suspeito foi apontado por familiares e vizinhos.Em outubro, ele teria estuprado a garota Jésica. Após o estupro, ?J.J.? teria sido expulso da favela e prometeu vingança. Segundo a Polícia Civil de Contagem, com medo, a mãe da menina, Helena Maria Gagliardo, de 36 anos, preferiu não denunciar o crime, que revoltou a comunidade. Ela estava na casa no momento da chacina, mas conseguiu fugir sem ser atingida. Helena foi socorrida por policiais e levada em estado de choque para o Hospital Pronto Socorro João XXIII. Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico-Legal, em Belo Horizonte e seriam enterrados no Cemitério Glória, em Contagem. O coronel Reinaldo Martins disse que o suspeito chegou a ser detido em agosto, por por porte ilegal de armas. ?J.J? foi encontrado na favela Padre São João com dois revólveres calibre 38 e 15 cartuchos intactos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.