Uma multa injustificada

Carta 19.330No dia 14/9, meu filho conduzia o meu carro e parou atrás de um ônibus na Av.Washington Luís. Descemos juntos, ele pela porta do motorista e eu pela porta do passageiro, para assumir a direção. O ônibus estava parado no ponto e, quando saiu, segui atrás. Na semana passada (carta de 9/10), recebi notificação de autuação de infração de trânsito (estacionar em local proibido e condutor não identificado no ato da infração) - mas o carro não estava ?estacionado?, e sim parado atrás do ônibus, por 1 ou 2 minutos. Como é que o guarda pôde ver a placa mas não as pessoas ao lado do carro? Se o carro estivesse realmente ?estacionado?, por que não o guincharam? Peço cancelamento da notificação. ANDRÉ PUCHALSKIInterlagosA CET responde:"Se o leitor não concorda com a multa, poderá entrar com recurso. Basta enviar carta ao diretor do DSV, com os dados pessoais do dono/condutor (nome e endereço), dados do veículo (placa, marca, espécie, modelo, cor e município), dados da multa (n.º da notificação, do AIIP, local, data e hora), defesa, data e assinatura. É preciso ainda anexar xerox simples do RG ou reconhecimento de firma da assinatura do requerente, xerox do contrato social ou procuração-pessoa jurídica, xerox da multa ou doc. pelo qual soube da multa, xerox do certificado de propriedade do carro; e atestados que reforcem a defesa, se possível. A carta pode ser entregue no posto de atendimento de recursos do DSV, Detran Ibirapuera, ou por correio (CP 11382-4)."ROBERTO SCARINGELLA-presidenteCarta 19.331Mudança de itinerárioA SPTrans retirou uma linha de ônibus de operação provavelmente sem conhecer o local que ficou sem ela. Trata-se da linha 8002-Terminal Lapa/Pq. Maria Domitila, a única que servia a City América e a Vila Fiat Lux, na Marginal direita do Tietê, esq. com Cardeal Motta, sentido bairro. No site da empresa sugerem que o cidadão desça do ônibus na Ponte do Piqueri, e percorra a pé um trecho dede 800 m, às 22 horas, passando por locais perigosos, correndo riscos que não existiriam se a linha fosse mantida. CARLOS ALBERTO RODRIGUES ALVESCity AméricaA SP Trans responde:"A mudança no itinerário da Linha 8002 atendeu ao pedido de duas entidades de moradores, a Associação Comunitária do Pq. Maria Domitila e o Centro de Convivência e Cooperativa S. Domingos. Antes de atendê-las, fizemos pesquisa nos pontos da região durante o mês de agosto (a alteração ocorreu em 22/9). Com a mudança, os passageiros da linha ganharam 25 minutos nos horários de pico e redução de 4,3 km no itinerário, pois os ônibus deixaram de trafegar pela Marginal do Tietê. Anteriormente eles vinham da Lapa, entravam na Marginal (sentido Penha), retornavam pela Ponte do Piqueri, voltando pela Marginal do Tietê (sentido Castello Branco) e entravam na Av. Inácio Luís da Costa. Agora eles vêm da Lapa e atravessam a Marginal do Tietê direto pela Ponte Attilio Fontana para acessar a Inácio Luís da Costa. Para quem deseja sair da Vila Fiat Lux as opções são as linhas 8100-Terminal Pirituba/ Terminal Lapa, 8065-Vila Clarice/Lapa e 8696-Jaraguá/Praça Ramos. Para quem retornam àquela região, a opção é usar essas linhas no sentido bairro e descer na altura do n.º 1.600 da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, atravessar a rua e usar as mesmas linhas, no sentido Centro, para descer em frente aos conjuntos de prédios da Vila Fiat Lux. A distância a ser percorrida a pé é de cerca de 100 metros." Ninguém fiscaliza os ônibus nos corredores? Várias vezes emparelhei com eles a 70/80 km por hora para ver o quanto correm, sem que jamais sejam multados.FÁBIO MORGANTI Jardim Paulista A SPTrans responde:"O limite nesses eixos é de 50 km por hora. Os motoristas de ônibus, além de estarem sujeitos às penalidades do Código de Trânsito Brasileiro, podem também ser multados de acordo com o Regulamento de Sanções e Multas da SPTrans. Do início de janeiro até o fim de outubro de 2007, os consórcios de empresas e cooperativas receberam 70.592 autos de infração de acordo com esse regulamento, que inclui itens como ?conduzir o veículo de modo a comprometer a segurança dos usuários ou de terceiros?. Os corredores foram criados para que os ônibus desenvolvessem uma velocidade comercial maior do que nas demais vias, para estimular a opção por esse meio de transporte. Hoje a velocidade nesses equipamentos varia de 14 a 17 km/hora." Correspondência para São Paulo Reclama: e-mails para spreclama.estado@grupoestado.com.br; cartas para Av. Eng.º Caetano Álvares, 55, 6.º, CEP 02598-900 ou fax 3856-2929, com nome, end., RG e tel., a/c de CECILIA THOMPSON, podendo ser resumidas a critério do jornal. Cartas sem esses dados não serão consideradas. As respostas não publicadas serão enviadas pelo correio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.