Uma ossada pode ser de criança desaparecida no RS

Uma ossada encontrada no final da tarde de sábado num matagal às margens da RS-153, entre Passo Fundo e Soledade, pode ajudar a esclarecer mais um dos 12 desaparecimentos de crianças ocorridos neste ano em municípios do norte do Rio Grande do Sul. O Instituto Geral de Perícias, que recolheu material orgânico como pêlos, cabelos e secreções, deve apresentar o resultado da análise em 20 dias. A polícia de Passo Fundo adiantou que o corpo é de um menino com 10 a 12 anos, uma idade próxima às de Luciano Rodrigues, de nove anos, Leonardo Dornelles dos Santos, de oito anos, ambos de Passo Fundo, e Douglas de Oliveira Haas, de 10 anos, de Soledade, todos sumidos há pelo menos um mês.Outra coincidência que deixou as famílias dos menores apreensivas é que a ossada estava a apenas 500 metros do local onde outros corpos já haviam sido encontrados. Nenhuma das crianças desaparecidas na região desde o início do ano foi localizada viva. Alguns dos nove cadáveres foram achados dois meses depois do sumiço. A polícia suspeita que as crianças tenham sido aliciadas e eliminadas por traficantes de drogas, mas mantém preso apenas um vendedor, suspeito da morte de um dos garotos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.