UnB não espera mais abalos fortes em MG

O coordenador do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Lucas Barros, disse ontem que a região de Caraíbas (MG) não deve ter terremotos de grande magnitude brevemente. Esses tremores ocorrem, em média, a cada 50 anos. No dia 9, um abalo de 4,9 na escala Richter causou a morte de uma criança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.