União e Estado começam a projetar o Ferroanel de SP

O governador Geraldo Alckmin e o ministro dos Transportes, Anderson Adauto, assinaram hoje protocolo de intenções para a construção do Ferroanel, em São Paulo. O objetivo é definir a fontes de financiamento e o trecho pelo qual a obra será iniciada. O Ferroanel, que está orçado em R$ 750 milhões, é uma rede de 66km de ferrovias divididos em dois trechos: um entre Campo Limpo Paulista e Engenheiro Manoel Feio - o Norte -, e o sul, entre a Vila Califórnia e Evangelista de Souza. Com essa obra, otransporte ferroviário de cargas não mais passará no centro da cidade de São Paulo e poderá ser interligado com o Rodoanel Mário Covas. Alckmin disse que o projeto é prioritário para o País, pois o transporte ferroviário tem crescido muito nos últimos anos e, assim que ficar pronto, vai reduzir o custo e facilitar o acesso dos produtos vindos do Norte e Centro-Oeste para o Porto de Santos. Adauto afirmou que a rede ferroviária é uma prioridade do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas deixou claro que a participação da iniciativa privada será fundamental.

Agencia Estado,

06 de outubro de 2003 | 18h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.