Unidade da Febem no Brás receberá 120 menores

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), inaugurou esta manhã, no Brás, na zona leste da capital paulista, a nona unidade provisória da Fundação do Bem Estar Social (Febem). Com a inauguração, passa a 50 o número de unidades da Febem no Estado, entre as de internação e provisórias.A unidade provisória do Brás tem 3.540 metros quadrados e capacidade para atender 120 jovens. Os internos poderão permanecer no local por no máximo 45 dias, tempo em que tramitam os processos, segundo informou o presidente da Febem, Saulo de Castro Abreu Filho. "A necessidade de os adolescentes irem ao Fórum durante o processo fez com que construíssemos a nova unidade provisória no Brás", afirmou, acrescentando que se a necessidade de internação for constatada pela Justiça, os menores serão encaminhados para uma das outras 50 unidades da Febem.A intenção da Febem é que a unidade do Brás receba apenas menores da capital e Grande São Paulo. Ele ressaltou que a unidade provisória do Brás vai dar ênfase ao ensino dos adolescentes. "Montamos uma unidade com forte caráter pedagógico, com salas de aula e quadras esportivas", disse.A unidade provisória do Brás custou R$ 971 mil ao governo federal e foi reformada em 60 dias. Antes, no local, funcionava o antigo prédio da Central de Triagem e Encaminhamento (Cetren).Durante a inauguração da unidade do Brás da Febem, que deverá começar a receber os menores a partir da semana que vem, o governador Geraldo Alckmin assinou contrato para a construção de mais uma unidade provisória com capacidade para 280 vagas. Ela deverá ser entregue em fevereiro, segundo ele, e vai funcionar ao lado da unidade do Brás e vai custar R$ 1,498 milhão.Longa esperaO governador admitiu que o número de presos do Estado de São Paulo é alto. Segundo o presidente da Febem, dos 6 mil menores internos no País, 4.850 estão no Estado de São Paulo. "É por isso que estamos fazendo esforço para oferecer outras possibilidade, que não a internação", disse Alckmin. Entre as alternativas, o governador salientou a prestação de serviços e a liberdade assistida.O governador afirmou que, com a inauguração de novas unidades da Febem também no interior, os infratores de outras cidades paulistas não têm sido internados nas Febens da capital. Segundo ele, até o final do ano, três outras unidades serão entregues em São Vicente, Araraquara e Bauru. "Cada região do Estado está tendo a sua unidade", disse, acrescentando a importância de os jovens ficarem perto de suas famílias.Durante a inauguração da unidade do Brás, o presidente da Febem criticou a demora da Justiça em verificar os laudos para a liberação de menores das unidades de internação. Segundo ele, 616 adolescentes aguardam a decisão da Justiça para possivelmente deixarem a instituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.