Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Universitário é detido após se masturbar em elevador na frente de mulher e adolescente

Angolano de 22 anos foi solto após pagar fiança de R$ 8 mil

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2017 | 21h07

RIO - O universitário angolano João Fernandes Duarte Saldanha, de 22 anos, foi preso na noite de sábado, 2, em Vila Velha (ES), acusado de se masturbar na frente de uma artesã de 33 anos e da filha dela, de 13 anos, dentro do elevador do prédio em que os três moram. Ele foi autuado por prática de ato libidinoso na presença de menores de 14 anos e libertado um dia depois, após pagar fiança de R$ 8 mil.

Quando a artesã e a filha entraram no elevador, o angolano, que mora em uma república estudantil no prédio, já estava dentro dele. A mulher contou à polícia que o universitário começou a se aproximar dela, e então a filha afastou a mãe de perto dele. Ao ser empurrada pela filha, a mulher olhou para o angolano e constatou que ele estava com o pênis para fora da calça, se masturbando. A ação foi observada pelo porteiro, por meio das câmeras do elevador. Ao chegar ao térreo, o rapaz foi detido por moradores, que chamaram a Polícia Militar.

Saldanha foi levado à 2ª Delegacia Regional, em Cobilândia, bairro de Vila Velha, onde ficou detido até domingo, 3. O universitário foi indiciado por praticar ato libidinoso ou fazer sexo na presença de alguém menor de 14 anos, previsto no artigo 218-A do Código Penal e que permite liberdade após pagamento de fiança. A dele foi estipulada em R$ 8 mil.

Segundo a Polícia Civil, o universitário decidiu ficar calado ao ser interrogado pelo delegado e anunciou que só vai se pronunciar em juízo. Ele é de Luanda e mora no Brasil para estudar, com visto temporário.

Na noite desta segunda-feira, 4, a reportagem não conseguiu contato com o angolano nem com algum representante dele.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.