Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Universitário é morto em churrasco da turma em BH

Um estudante universitário foi assassinado e outro ficou ferido durante churrasco que a turma do 10º período de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) realizava em um sítio na região da Pampulha, zona norte de Belo Horizonte, no domingo à noite.A festa universitária tinha por objetivo angariar fundos para a formatura, marcada para janeiro próximo.Segundo informações de testemunhas, Marcelo Augusto Vasconcelos Rabello Campos, de 24 anos, foi atingido por um tiro no peito durante uma confusão envolvendo pelo menos três homens e duas mulheres, que estariam tentando invadir a festa. O colega do universitário, César Augusto Rezende Santos, de 27, levou uma facada no joelho direito e sofreu um trauma no rosto. Eles foram socorridos, mas Marcelo não resistiu e já chegou morto ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. De acordo com a PM, mais de 100 pessoas participavam da festa, organizada por alunos da unidade da PUC Minas em Contagem, região metropolitana da capital mineira. A Polícia Civil abriu hoje inquérito para apurar os crimes, mas até o início da tarde nenhum suspeito havia sido preso. As investigações estavam sendo realizadas em conjunto por equipes da Divisão de Crimes contra a Vida (DCcV) e da Divisão de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad). Conforme os universitários, o grupo que tentou invadir a festa era formado por adultos e adolescentes. O estudante César Augusto foi operado hoje pela manhã e, segundo informações do hospital João XXIII, seu estado de saúde é considerado estável.NotaA PUC Minas divulgou nota - assinada pelo reitor em exercício, Eustáquio Afonso Araújo - na qual manifesta solidariedade com a família do estudante assassinado e diz que o secretário adjunto de Defesa Social, Luiz Flávio Sapori, informou que "o governo dará prioridade à apuração do caso e à identificação dos responsáveis".No dia 25 de junho, a estudante do curso de Letras da faculdade Newton Paiva, em Belo Horizonte, Fernanda Regine Cunha, 22 anos, foi assassinada durante assalto em um sítio, alugado por cerca de 30 universitários para realizar uma festa. No final da noite, seis homens encapuzados invadiram o sítio, localizado em Betim - também na Grande BH -, e, conforme testemunhas, efetuaram vários disparos. Fernanda foi atingida por um tiro no peito e morreu no local. Outros dois estudantes ficaram feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.