Universitário é preso em flagrante por matar travesti no Rio

Estudante teve luta corporal com vítima, a matou e depois queimou corpo para esconder assassinato

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

23 de maio de 2010 | 18h33

SÃO PAULO- O estudante de direito e lutador de jiu-jitsu Leonardo Loeser de Oliveira, de 27 anos, foi preso em flagrante na tarde deste domingo, 23, suspeito de matar um travesti, em sua casa, no bairro do Horto, na zona sul do Rio.

 

Segundo a delegada Tatiana Queiroz, da Delegacia de Homicídios, o suspeito ateou fogo à vitima, ainda não identificada, com idade entre 20 e 30 anos, para ocultar a morte.

 

"Após luta corporal entre os dois, o indiciado golpeou a vítima com um vaso de porcelana, que também foi espancada no rosto", conta a delegada. Para esconder o assassinato, o estudante ateou fogo no corpo do travesti. Testemunhas escutaram os gritos vindo da casa e acionaram a polícia, que conseguiu apagar o fogo rapidamente e prender o suspeito.

 

Segundo a delegada, apesar de ter sido apreendida uma quantidade de querosene na casa, ainda não há confirmação se o suspeito usou a substância para incendiar a vítima.

 

O universitário já prestou depoimento e negou todas as acusações, preferindo ficar em silêncio, de acordo com a delegada. "Testemunhas dizem que o Leonardo é viciado em drogas e que mantém relações sexuais com pessoas do mesmo sexo", completa.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.