Universitário que vendia ecstasy pela internet é preso

Um estudante universitário de Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo, que usava um site de relacionamento da internet para vender comprimidos de ecstasy foi preso num shopping em São Paulo na noite de quinta-feira, 19. A droga era oferecida de forma bastante explícita a participantes de festas raves do interior. Com base em uma denúncia, um agente da Polícia Civil entrou em contato o traficante, que usava o apelido de ´Evandrocaballa´, pelo MSN.Durante 30 dias, ele trocou mensagens com o universitário, até convencê-lo de que era um forte comprador da droga. César Augusto Canteiros Júnior, de 19 anos, nome verdadeiro de ´Evandrocaballa´, foi preso na quinta, num shopping de São Paulo, com 200 comprimidos de ecstasy. Ele estava no local em que deveria se encontrar com o suposto comprador, quando foi abordado pela equipe do Grupo Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gerco) e da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Sorocaba.Segundo a delegada da Dise, Simona Ricci Scarpa, os comprimidos, que estavam escondidos em uma caixa de perfume, tinham diferentes princípios ativos, identificados por cores. Nas festas, cada comprimido é vendido por pelo menos R$ 50,00, mas o policial havia negociado um preço menor em função da quantidade. O estudante, que não tinha antecedentes criminais, foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecentes. Ele disse que tinha recebido os comprimidos por Sedex. A polícia espera chegar aos fornecedores da droga.MaconhaA Polícia Militar apreendeu quase 250 quilos de maconha num barraco da favela Eliane, zona leste da capital paulista, também na quinta, 19. Uma mulher, identificada como A.A.P., de 33 anos, foi presa cuidando da droga, que estava distribuída em aproximadamente 240 tabletes e outra parte já estava pronta para a venda. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo, a polícia chegou ao local durante uma busca por duas pessoas armadas que caminhavam pelas ruas do bairro e teriam assaltado um ferro-velho. No lugar da dupla, os policiais avistaram a mulher em atitude suspeita e resolveram abordá-la. Além do entorpecente, foram encontradas duas balanças de precisão e sete munições calibre 12 intactas no interior do barraco. A mulher foi encaminhada junto com a droga para o 66º Distrito Policial, onde foi autuada por tráfico de entorpecentes.Colaborou Fabiana Marchezi

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.