Universitários agridem médicos e provocam morte de paciente

Três estudantes universitários e um produtor cultural foram presos na madrugada de hoje na capital baiana, após provocarem a morte de um homem que estava sendo atendido no Hospital São Jorge no Bairro de Roma, na Cidade Baixa. Além de baterem em médicos e funcionários, eles simplesmente obrigaram a médica Geisa Albuquerque a abandonar o paciente Roque de Jesus Santos, que sofreu um enfarte, para cuidar de Ana Carla de Oliveira de 30 anos, integrante do grupo. Com a falta de atendimento Santos acabou morrendo. Ana Carla, que é brasiliense mas estuda na Universidade Federal da Bahia (UFBA), em companhia dos colegas Elias Eduardo Barbetta de 20 anos e Rômulo Dórea de 21, além do amigo Ricardo Vieira de 30 anos, passou a noite de ontem e o inicio da madrugada de hoje bebendo num bar da praia da Pedra Furada, na península itapagipana. Ela começou a passar mal e os colegas a levaram ao posto médico. Visivelmente embriagados, eles se irritaram com a demora do atendimento, passaram a quebrar os móveis do local e acabaram agredindo dois médicos e um maqueiro. Chegaram a puxar a médica Geisa Albuquerque que realizava procedimento de ressuscitamento em Santos, que dera entrada pouco antes no hospital, com sintomas de enfarte, tentando obriga-la a atender Ana Carla. Só foram contidos por policiais militares que conduziram os quatro para a 3a Delegacia de Polícia de Salvador onde foram autuados em flagrante pela delegada Angélica Sena, por agressões e homicídio.Mais calma depois do incidente, Ana Clara explicou que não pretendia agredir ninguém. "Só queria sair dali, mas me arrependi pois estava muito mal", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.