Urbanistas consideram falha lei assinada por Marta

As alterações feitas pela prefeita Marta Suplicy (PT) na nova lei de exploração da publicidade não são suficientes para combater a poluiçãovisual na cidade. No sábado, a prefeita sancionou, com vetos, a nova lei, que provocoupolêmica nas últimas semanas por ser considerada mais permissiva do que a legislação que estava em vigor.A opinião é de urbanistas que acompanharam todo o processo de elaboração da lei. "Conforme o que fosse vetado, ficaríamos entre o ruim e o péssimo", afirmou nesta quarta-feira o presidente da seção paulista do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-SP), Gilberto Belleza. O instituto, que teve uma audiência com Marta na semana passada para discutir a nova lei, defendia o veto total ao projeto.A mesma posição foi defendida pelo Conselho de Habitação e Urbanismo da Federação do Comércio de São Paulo. Na nova lei publicada no Diário Oficial do Município, a prefeita vetou a instalação de painéis em ruas de acesso aos grandes corredores de tráfego, até o limite de 120metros do corredor.Também ficou proibido o "envelopamento" de edifícios - telas com anúncios que cobrem um prédio em construção ou em obras. No fim da semanapassada, o secretário do Governo Municipal, Rui Falcão, afirmou que, apesar do veto, aexploração desse tipo de publicidade seria permitida até o fim do ano.A nova lei também abre caminho para a nova licitação para exploração do mobiliário urbano dacidade, como abrigos de ônibus e relógios públicos. "Durante a reunião, deixamos claro para a prefeita que a lei não poderia sersancionada, pois vai aumentar a poluição visual da cidade", disse Belleza.Segundo ele, as região mais prejudicadas são as áreas nobres e centrais. "Nesses locais asempresas vão procurar explorar o máximo de publicidade autorizada", disse o arquiteto.Segundo a assessoria de imprensa da vereadora Myryam Athiê (PPS), autora do projeto, os vetos são técnicos e não alteram a estrutura da proposta aprovada naCâmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.