US$ 614 mil em notas falsas somem na polícia de SP

Um total de US$ 1,850 milhão de dólares falsos foi apreendido com um traficante internacional de drogas, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos, em 1987. O dinheiro foi emprestado pela Justiça ao Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) para operações de flagrante de venda de drogas. Em 2002, o Judiciário pediu o dinheiro de volta. Mas US$ 614 mil tinham sumido. Foram parar no mercado. Os suspeitos pelo derrame de dólares falsos são agentes públicos. A forma como as notas falsas foram cedidas à Polícia Civil de São Paulo e onde parte delas foi parar são os pontos principais de uma investigação que envolve a Justiça Federal e a Estadual, além da atual diretoria do Denarc. A origem do caso está na prisão do venezuelano Eduardo Venegas Garcia, em 12 de setembro de 1987. Ele desembarcou no Aeroporto de Cumbica com 12,428 quilos de cocaína e US$ 1,850 milhão falsos, acondicionados em 185 pacotes, escondidos numa mala com um "adesivo de palhacinho" - exatamente como um informante havia garantido à polícia. Ninguém sabe o que aconteceu com o dinheiro, de 1987 a 1992.A reportagem completa está no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.