Usaid lança programa de eletrificação em favela na zona sul de SP

A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) e a Associação Internacional do Cobre (ICA), lançarão nesta quarta-feira, 27, na Favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, o Programa de Eletrificação em Favelas e Redução de Perdas (Selr). Conforme informações do Consulado Geral dos Estados Unidos, o projeto foi lançado em 2005, quando foram selecionadas para o "desenvolvimento, teste e avaliação de soluções sustentáveis e replicáveis que possam aumentar o acesso de consumidores de baixa renda ao serviço de eletricidade" as cidades de São Paulo e Mumbai, na Índia.Segundo o Consulado, a iniciativa conta, em São Paulo, com a participação da AES Eletropaulo que escolheu para a implantação do projeto piloto a favela de Paraisópolis, por sua dimensão e população desprovida de recursos. Inicialmente o projeto será concentrado em aproximadamente 4.600 domicílios e pontos comerciais, em sua maioria consumidores ilegais de energia elétrica, onde o uso de eletrodomésticos antigos e com manutenção deficiente leva a um alto consumo mensal de eletricidade. A expectativa é que o projeto seja expandido para outras regiões com o mesmo problema.A Usaid participa do projeto com um financiamento de R$ 900.000. Participarão do evento de lançamento do projeto piloto em Paraisópolis o embaixador dos EUA em Brasília, Clifford Sobel, e a representante da USAID no Brasil, Jennifer Adams.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.