Usina é multada por descumprir decreto e queimar cana

A Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) informou há pouco que multou em 5.001 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps), ou R$ 69.663,93, a Usina Iracema, de Iracemápolis, interior de São Paulo, por descumprir o decreto que proíbe por tempo indeterminado a queima de cana-de-açúcar nas lavouras paulistas.De acordo com a assessoria da Cetesb, a autuação foi feita pela Agência Ambiental de Limeira, após a constatação de um foco de queimada em uma área de cana-de-açúcar na fazenda Duas Barras, em Limeira. É a primeira multa no Estado após a publicação do decreto assinado anteontem pelo secretário do Meio Ambiente, José Goldemberg. A usina informou, por meio da assessoria de imprensa, que foi "criminoso ou por causa desconhecida" o incêndio ocorrido na lavoura. Segundo a assessoria da usina, a Iracema irá recorrer da multa e recebeu, até a tarde desta sexta-feira, 28, apenas um auto de inspeção por parte da Cetesb. Segundo a empresa, a cana na área atingida tem 11 meses de idade, ainda é imprópria para o corte e estava prevista para ser colhida de forma crua, por meio de máquinas, sem queimada. "A referida área faz parte de um TAC - Termo de Ajustamento de Conduta firmado com a Promotoria do Meio Ambiente de Limeira onde estava determinada a colheita de cana crua", informou a usina em nota oficial. Ainda segundo a empresa, equipes de combate ao fogo da usina participaram da ação para extinguir o incêndio no local e "a Usina Iracema vem acatando rigorosamente a decisão do governo do Estado de São Paulo que cancelou todas as autorizações de queimadas de cana".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.