Usineiro é encontrado morto

O corpo do usineiro Flávio Daniel Baldin, de 34 anos, foi encontrado na manhã de ontem às margens de uma estrada de terra, ao lado de um canavial próximo da Rodovia SP-225, que liga Pirassununga a Aguaí. Ele era um dos sócios da Baldin Bioenergia S.A., de Pirassununga. A empresa produz açúcar e álcool hidratados e se prepara para gerar energia com bagaço de cana, em 2010. O diretor executivo, atingido por tiros na cabeça e pelo corpo, estava em seu EcoSport. A perícia apontará a quantidade de disparos. Um trabalhador rural encontrou o veículo com os faróis ligados por volta das 6 horas. Sumiram a carteira e o celular de Baldin. Ele havia saído de casa por volta de 23 horas. Disse à mulher, Josilene, que iria à usina, que funciona 24 horas. A polícia não descarta nenhuma hipótese, mas ainda não há suspeitos. A empresa teve, em 2008, faturamento de R$ 54 milhões e a estimativa era dobrá-lo na próxima safra. Baldin deixa uma filha de 4 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.