Usineiro é preso em Araraquara acusado de fraudar INSS

O empresário Nelson Afif Cury, proprietário das usinas Santa Rita, em Santa Rita do Passa Quatro (SP), e Maringá, em Araraquara (SP), foi preso no início da noite de ontem pela Polícia Federal sob a acusação de fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em R$ 69 milhões. Ele foi à Araraquara prestar depoimento em um outro processo na Justiça Federal local sem saber que tinha prisão preventiva decretada no dia anterior. Segundo o delegado da Polícia Federal de Araraquara, Cláudio Cavallaro, Cury utilizou documentos falsos para conseguir financiamentos e responderá pelo crime do colarinho branco, o cometido contra instituições financeiras federais, e ainda pelo uso de documentos falsos e estelionato. Cury foi encaminhado à Cadeia Pública de Araraquara, onde permanecerá pelo menos até hoje. Segundo sua assessoria, o usineiro não teria motivos para ser detido, porque tem endereço fixo e sempre prestou depoimentos à Justiça Federal quando foi convocado. A assessoria informou ainda que os advogados do usineiro irão entrar ainda hoje com o pedido de habeas-corpus junto ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.Cury é pai de Marcelo Cury, acusado de ter assassinado a tiros Marco Antonio de Paulo e João Falco Neto e ferido Sérgio Nandruz Coelho durante uma briga frente à extinta Choperia Albano´s, em Ribeirão Preto (SP), no dia 5 de abril de 1997. Na fuga, Marcelo capotou o seu veículo e o seu empregado Archimedes Castro Ramos Neto morreu no acidente. Ele chegou a ter entre os seus advogados o atual ministro da Jutiça, Márcio Thomaz Bastos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.