Uso de celulares dentro de bancos é proibido no Rio

Medida proíbe a utilização dos telefones para evitar a incidência de crimes como a 'saidinha de banco'

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

05 Abril 2011 | 18h25

SÃO PAULO - A partir desta terça-feira, 5, será proibido o uso de celulares, rádio transmissores, palmtops e similares dentro de agências bancárias do Rio de Janeiro.

 

A determinação publicada hoje no Diário Oficial do Legislativo após ser promulgada no último dia 30 pelo presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), deputado Paulo Melo (PMDB). Melo derrubou o veto do governador Sérgio Cabral ao projeto original.

 

Segundo o deputado Domingos Brazão (PMDB), autor da lei, ela não se trata de uma proibição ao porte dos aparelhos. As pessoas não precisarão deixar os aparelhos ao entrar nas agências, uma vez que a medida apenas proíbe seu uso, como meio de evitar a incidência de crimes como a "saidinha de banco". Através dessa prática, assaltantes passam informações para um cúmplice, que assalta, do lado de fora da agência, pessoas que fizeram saques.

 

A lei seria inspirada na experiência Argentina, que conseguiu reduzir em 20% esse tipo de crime após a medida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.