Usuário de crack é baleado em ataque na zona norte do Rio

Jovem de 23 anos foi atingido no abdômen em ponto de concentração de viciados na Avenida Brasil; segundo a polícia, tiros teriam partido de um veículo

Antonio Pita, O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2013 | 10h33

RIO - Um usuário de crack foi baleado na noite de segunda-feira, 14, na Avenida Brasil, zona norte do Rio. Luiz Ricardo Costa Monte, de 23 anos, foi atingido no abdômen em um ponto de concentração de usuários de drogas na avenida, próximo à Favela Parque União. Ele foi operado na madrugada, no Hospital Geral de Bonsucesso, e passa bem.

Luiz Ricardo foi levado ao hospital por policiais do 22º Batalhão de Polícia Militar, localizado em Benfica, na zona norte do Rio. De acordo com informações dos policiais, um veículo teria passado atirando contra os usuários de crack que se concentram nas margens da avenida para consumir a droga. Não há informações sobre outras vítimas ou sobre a identificação dos atiradores. 

Na última semana, um garoto de dez anos, também usuário da droga, morreu na mesma avenida após atravessar as pistas para fugir de uma ação de recolhimento para usuário de crack da Secretaria Municipal de Assistência Social. Em novembro, outro usuário de crack morreu atropelado em circunstâncias similares.

O local, às margens de uma das principais vias expressas do Rio, é ponto de usuários de drogas desde outubro. Na ocasião, a Polícia Militar ocupou as favelas de Jacarezinho e Manguinhos, próximas ao local, onde os usuários de crack se concentravam. Desde então, a Avenida Brasil se tornou o ponto principal de consumo da droga e as ações de acolhimento compulsório de usuários são recorrentes. 

Adultos flagrados consumindo crack durante as ações são recolhidos e levados para abrigos municipais compulsoriamente pelos agentes municipais. Por isso, ao perceber a aproximação dos assistentes sociais, os usuários fogem se arriscando em travessias entre os automóveis, que cortam a pista em velocidade. As cenas se repetem desde novembro, quando as ações se intensificaram no local.

Mais conteúdo sobre:
ataque, crack, avenida brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.