'Vai sair no Estadão que eu bati em gente'

O dono do Idec culpou o Ministério do Esporte pela demora no início do Segundo Tempo e ameaçou a reportagem.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2011 | 03h05

Porque o Segundo Tempo até hoje não começou?

Vai perguntar para o ministério, também quero saber.

Quando viemos aqui em fevereiro não tinha nem placa do Idec.

Não tinha, e vem um monte de gente pedir cesta básica graças a você. Aqui é sede provisória.

Por que o campo de futebol ainda não existe?

Como vão passar o trator se a gente não dá sinalização de que vai começar o projeto?

Nenhum núcleo do Segundo Tempo está funcionando?

Enquanto o ministério não falar 'começa', não posso. Já pedi quatro vezes para não tirar foto (se dirige ao fotógrafo) e não vou pedir a quinta. Um fotógrafo preza muito seu equipamento e não estou dando autorização para fotografar. Vai sair no Estadão que quebrei e bati em gente e eu faço isso. Entrei com a documentação (no ministério). Entra na minha casa para ver.

Como, se está nos ameaçando?

Só vou dar umas porradas aqui do lado de fora. Não estou te ameaçando. Só pedindo para não fotografar. Se quisesse, já teria batido. / L.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.