Vai-Vai traz Mano Brown em samba inspirado em peça de Antônio Ermírio

Escola do Bexiga brilha no segundo dia e deve disputar título com a Unidos de Vila Maria e a Rosas de Ouro

Rodrigo Brancatelli, O Estadao de S.Paulo

04 de fevereiro de 2008 | 00h00

Com canhões que lançavam fogo, chafariz com água funcionando de verdade, uma favela em miniatura e tantas outras alegorias grandiosas e surpreendentes, a Vai-Vai foi o grande destaque da segunda noite do Grupo Especial do carnaval de São Paulo e deve disputar o título com Unidos de Vila Maria e Rosas de Ouro, que desfilaram anteontem. A escola do Bexiga, 12 vezes campeã, conquistou o público com 31 alas criativas e luxuosas, muita animação e celebridades como o rapper Mano Brown, do grupo Racionais MC?s, o maestro Sílvio Bacarelli, o ator Marcos Frota e o senador Eduardo Suplicy. "O nível dos desfiles foi elevadíssimo, mas a Vai-Vai se superou", diz o jornalista Candinho Neto, um dos três especialistas do júri do Estado. A Vai-Vai se inspirou em peça do empresário Antônio Ermírio de Moraes para criar o enredo Vai-Vai - Acorda Brasil. Na trama, um rapaz é morto pelo tráfico porque seu pai não o deixou estudar música erudita - a agremiação também homenageou o Instituto Bacarelli, entidade que ensina música clássica para jovens da Favela Heliópolis, na zona sul de São Paulo. A apuração da escola vencedora acontece amanhã, no Anhembi. "Acho que vai ser Vila Maria contra Vai-Vai, com a Rosas de Ouro correndo por fora e a Mocidade Alegre um pouco abaixo."Outras que empolgaram no segundo dia foram a própria Mocidade Alegre, a Pérola Negra e a Império de Casa Verde. A Mocidade, que cantou as maravilhas de São Paulo, chamou a atenção pela bateria, que se dividiu em duas para formar as letras "S" e "P". A Império entrou na avenida com surpresas e carros gigantescos, mas um problema justamente com um dos carros fez a escola correr nos minutos finais para não exceder os 65 minutos de desfile. "A Império estava grandiosa, bonita, mas ficou um tempão parada por causa do problema", diz a professora de História e pesquisadora sobre samba Maria Aparecida Urbano. "Acho que vai ficar entre a Vai-Vai e a Vila Maria mesmo. Qualquer uma das duas que ganhar estará justíssimo." Por outro lado, quatro escolas devem brigar para não cair para o Grupo de Acesso, segundo os especialistas - Camisa Verde e Branco, Acadêmicos do Tucuruvi, Águia de Ouro e Tom Maior. A Camisa Verde e Branco teve problemas com o carro abre-alas antes de entrar na avenida. "É difícil apostar em quem vai cair porque o jurado pode ver coisas que a gente não presta tanta atenção", diz Nelson Crecibeni Filho, historiador, carnavalesco e presidente da Federação das Escolas de Samba e Entidades Carnavalescas do Estado de São Paulo.OCORRÊNCIASAlém desse boletim de ocorrência, a Polícia Civil registrou outros três: um segundo por agressão e dois por preservação de direito.A PM prendeu um cambista que vendia ingressos falsos do lado de fora do Sambódromo. No posto médico, foram realizados 270 atendimentos, principalmente por excesso de bebida alcoólica. Nove pessoas foram tiveram de ser hospitalizadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.