Vai viajar no carnaval? Vacine-se até terça-feira

Vacina contra Febre Amarela demora dez dias para ter efeito pleno

Humberto Maia Junior, do Jornal da Tarde,

21 de janeiro de 2008 | 10h26

Quem for viajar no carnaval para as regiões de risco de contaminação pela febre amarela, e quiser garantir imunização máxima, deve tomar a vacina até esta terça-feira, 22, pois são necessários dez dias para que a vacina ter seu efeito pleno.    Veja também  Entenda o que é a doença e veja as áreas em risco "É preciso dez dias para ter imunidade completa", afirma o secretário da Sociedade Brasileira e Infectologia de São Paulo, Juvêncio José Furtado. Ele ressalta, porém, que em intervalos menores que dez dias, a imunização já existe, embora em menor grau. Por isso, mesmo quem não se vacinar nesta terça, deve tomar a dose nos próximos dias. A vacina pode ser tomada em 73 pontos determinados pela Secretaria Municipal de Saúde e espalhados de forma homogênea pela Cidade. São 15 pontos na área de abrangência da Coordenadoria Regional de Saúde Centro-Oeste; 16 na Leste; 15 na Sudeste; 13 na Norte e 14 na Sul. A maioria dos locais são Unidades Básicas de Saúde (UBS). As doses são distribuídas em pontos como os terminais rodoviários do Tietê, da Barra Funda, além do Aeroporto de Congonhas. Evitar o desperdício A vacina estava disponível, em tese, em todas as UBSs da Capital. Segundo a Secretaria de Saúde, a redução nos locais tem como objetivo melhorar o atendimento e evitar o desperdício. A partir deste ano, o Ministério da Saúde passou e enviar aos pontos de vacinação frascos com dez doses de vacina. Antes eram cinco e, uma vez abertos, têm validade de seis horas, por isso, precisam ser usados rapidamente. Nos 14 primeiros dias de janeiro, foram aplicadas cerca de 50 mil doses da vacina. Em todo o ano passado, foram 62 mil. Só devem tomar a vacina quem viajar as regiões onde há risco de se contrair a doença - principalmente o Norte e o Centro-Oeste. Também não precisam ser vacinadas pessoas que tomaram uma dose nos últimos dez anos. Segundo o Ministério da Saúde, 31 pessoas foram internadas em estado grave por causa da revacinação. Elas apresentavam sintomas como febre, dor de cabeça, vômito, enrijecimento dos músculos e problemas neurológicos. Entre sábado e domingo, não houve alteração nas estatísticas sobre a febre amarela. Até agora, foram registrados 12 casos de infectadas. Oito pessoas morreram (todas em Goiás) e quatro foram curadas. Foram descartadas pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, 14 suspeitas de contaminação e duas mortes, inicialmente atribuídas ao vírus da febre amarela. Continuam sob investigação sete casos, dois deles na Capital. 73 postos de vacinação A Secretaria Municipal de Saúde selecionou 73 locais onde são distribuídas vacinas contra a febre amarela A relação pode ser obtida no telefone 156 ou no site da secretaria. Além das UBS, as vacinas são distribuídas nas rodoviárias do Tietê e da Barra Funda, além do Aeroporto de Congonhas

Tudo o que sabemos sobre:
Febre amarelaVacinaCarnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.