Douglas Magno / AFP
Douglas Magno / AFP

Vale está realizando drenagem de barragem com uso de bombas

Empresa disponibilizou 40 ambulâncias, 800 leitos e um helicóptero para o apoio ao resgate

Beth Moreira, O Estado de S. Paulo

26 Janeiro 2019 | 13h13

Um dia após o rompimento de uma barragem, a Vale informou neste sábado que está realizando a drenagem da Barragem 6 com o uso de bombas, para reduzir a quantidade de água. O monitoramento da estrutura está sendo realizado a cada uma hora, juntamente com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros. A estabilidade da estrutura está sendo monitorada.

A Vale também informou há pouco que equipes da companhia trabalham desde a última sexta-feira, ininterruptamente, junto com o Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, no apoio ao resgate das vítimas. A empresa colocou à disposição 40 ambulâncias, 800 leitos e um helicóptero para o apoio ao resgate, além de água potável para a comunidade. "Desde o rompimento, a Vale disponibilizou postos para atendimento aos atingidos. Nesses locais, empregados da empresa e voluntários estão atuando na prestação de serviço de acolhimento e identificação", afirma a empresa em nota.

Segundo a Vale, a Defesa Civil orientou que as pessoas das áreas atingidas ainda não retornem às suas casas e que procurem o centro de acolhimento, com prioridade para a Estação Conhecimento de Brumadinho.

"A prioridade máxima da Vale, neste momento, é apoiar nos resgates e atendimentos às vítimas para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais", diz.

Atendimento

A Vale informa também que abriu canal para cadastro de interessados em prestar apoio aos atingidos pelo rompimento da barragem em Brumadinho. O cadastro de voluntários está sendo feito pelos números 0800 285 7000 e 0800 821 5000 (Ouvidoria da Vale).

Por esses mesmos telefones, a empresa está recebendo dados de sobreviventes encontrados, reporte de desaparecidos, solicitação de apoio emergencial (abrigo, água, cesta básica, roupa, medicamento, transporte etc) e reparação.

As ações são do Comitê de Ajuda Humanitária, formado por uma equipe de assistentes sociais e psicólogos que fazem o atendimento aos atingidos e seus familiares.

Eventuais doações voluntárias podem ser encaminhadas para o Centro Comunitário Córrego do Feijão (Estr. p/ Casa Branca, Brumadinho - MG, 35460-000). Alimentos não perecíveis, água e materiais de limpeza devem ser encaminhados para o 18º Batalhão da PM de Contagem, 2 º Batalhão de Bombeiros de Contagem, 66º Batalhão da PM de Betim e 5º Batalhão da PM da Gameleira, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.