Vândalos picham a sede da Renascer na zona sul de SP

A sede Internacional da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, localizada na Rua Lins de Vasconcelos, no bairro do Cambuci, zona sul da capital paulista, foi alvo, na madrugada desta quinta-feira, de um grupo de pichadores. Segundo moradores da região, que tiveram medo de se aproximar dos vândalos, cerca de 10 rapazes escreveram frases contra o casal fundador da igreja em um muro ao lado da entrada e da fachada do templo. No momento em que a equipe de reportagem do Jornal da Tarde chegou ao local, as frases tinham sido cobertas por sacos plásticos pretos que cobriam uma área de 5 metros de comprimento por 3 metros de altura. Na pichação estava escrito: "A crença do povo tem que ser respeitada. Na bíblia não se carrega dinheiro, ladrão! Estevam ladrão. Sônia ladra". Os ataques foram assinados pela gangues que se identificam como Túmulos, Trolhas, Bereta, Os Bicho Vivo, Malignos e DMN. Respondendo a processos por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, Sônia Haddad Moraes Hernandes e Estevam Hernandes Filho, fundadores da Igreja e que possuem um capital avaliado em R$ 19 milhões, estão em Miami desde terça-feira, onde enfrentaram prisão após tentarem entrar nos Estados Unidos com US$ 56,5 mil em dinheiro vivo, não declarados.O juiz da 1ª Vara Criminal de São Paulo, Antônio Paulo Rossi, acatou nesta quarta-feira o novo pedido de prisão preventiva para o casal e pediu a extradição do Estevam e Sônia, que deve ser recebida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira e encaminhada para os órgãos competentes da justiça norte-americana.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2007 | 06h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.