Vândalos queimam cabines de pedágio no RS

Dois homens jogaram bombas de fabricação caseira e dispararam tiros contra cabines da praça de pedágio de Águas Claras, na RS-40, na madrugada desta sexta-feira. Os agressores chegaram numa motocicleta e fugiram rapidamente depois da ação. Os funcionários da Univias, administradora da estrada, conseguiram deixar os guichês e não ficaram feridos. Os explosivos destruíram parcialmente as cabines 10 e 11. As balas perfuraram a cabine 13. A polícia vai analisar as fitas que gravam o movimento da rodovia em busca de pistas dos vândalos. A RS-040 liga Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre, ao litoral norte do Rio Grande do Sul, e foi palco, durante todo o verão, de diversos protestos organizados por moradores revoltados com a cobrança de pedágio. No domingo passado, a Brigada Militar reprimiu uma manifestação usando bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. O conflito deixou 12 pessoas feridas. Os participantes dos protestos exigem que a operadora da rodovia conceda isenção a todos os veículos emplacados em Viamão ou transfira a praça de cobrança para a divisa com o município de Capivari do Sul. Eles alegam também que nas condições atuais são obrigados a pagar pedágio, com preços de R$ 5,10 (automóveis) a R$ 19,20 (caminhões), para percursos de menos de 20 quilômetros, quando vão ao distrito de Águas Claras, sem sair do território municipal. Lideranças do movimento repudiaram o ataque, alegando que atos de vandalismo prejudicam as reivindicações que fazem.

Agencia Estado,

24 Fevereiro 2006 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.