Varig envia equipamentos para remover destroços do Boeing da Gol

A Varig enviou cinco toneladas de equipamentos especializados na remoção de escombros de aeronaves para o Mato Grosso, onde estão os destroços do Boeing 737-800 da Gol, que caiu naquela região após colidir com um jato Legacy, fabricado pela Embraer, que causou a morte de 154 pessoas, no dia 29 de setembro. O envio dos aparelhos foi realizado no domingo, 8, por meio de um avião cargueiro Hércules C-130, da Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo comunicado da Varig, o equipamento é conhecido como "Recovery kit" e a companhia é a única que possui a homologação para utilizar os aparelhos na América do Sul. Uma equipe especializada no manuseio do equipamento também foi deslocada. De acordo com a nota da empresa aérea, o "Recovery kit" foi enviado sem qualquer custo, "considerando que tal atitude configura-se como ajuda humanitária, e demonstra a solidariedade das empresas às famílias das vítimas e a todas as congêneres da indústria da aviação comercial no Brasil e no mundo". Operação de resgateAs equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) e Exército tentam localizar os últimos 11 corpos de vítimas da queda do Boeing 737-800 da Gol. Até a tarde de segunda-feira, 9, foram resgatados 143 dos 154 mortos no mais grave acidente da aviação brasileira. Em Brasília, o Instituto Médico-Legal (IML) conseguiu identificar 90 dos 106 corpos transportados da Fazenda Jarinã, base das operações de resgate, até a capital federal.Os peritos de Brasília reconheceram nesta segunda mais 29 vítimas do acidente. As Equipes do Instituto Médico Legal (IML) de Brasília reiniciaram nesta terça-feira os trabalhos de identificação dos 36 corpos que chegaram ao local na noite desta segunda.Os profissionais, médicos legistas, papiloscopistas, peritos de criminalística e do IML, realizam o trabalho de identificação por arcada dentária, DNA e impressões digitais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.