Vários países já proibiram uso da ''menta mágica''

No Brasil, a sálvia xamânica não é ilegal para consumo ou para venda. Páginas na internet e pessoas em comunidades do Orkut vendem o grama da folha por cerca de R$ 30 - há folhas fortificadas com extratos, ainda mais potentes, que custam de R$ 40 a R$ 80 o grama. Mas o assunto começou a ficar mais pesado e polêmico quando centenas de pessoas começaram a postar no YouTube vídeos de experiências com a substância. Muitas imagens são fortes, com pessoas totalmente fora de si, como se tivessem fumado crack, enquanto outras são apenas risíveis, com jovens gargalhando e tirando sarro dos amigos. A reação foi imediata - e global. Austrália, Dinamarca, Bélgica, Itália, Alemanha, Japão e Coréia do Sul proibiram a menta mágica, mesmo caminho tomado pelos Estados americanos de Missouri, Delaware, Dakota do Norte, Illinois, Kansas, Louisiana, Flórida, Mississippi, Virginia e Tennessee. No dia 1º de novembro, Oklahoma também proibirá. "Ainda é exagero falar que a Salvia divinorum é perigosa, do mesmo jeito que é exagero dizer que é inofensiva", diz o psiquiatra Marcelo Niel, do Programa de Orientação e Atendimento ao Dependente (Proad), ligado à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). "Faz pouco tempo que se descobriu que a sálvia, além de ser tempero, tem esse feito alucinógeno. Mas é só uma espécie da sálvia, lá do México. Não há estudos sobre o tema, apenas primeiras e poucas impressões." A popularização irrita fãs de longa data da Salvia divinorum, como o empresário Rogério Lorito, que vende a erva em seu site de substâncias naturais. "Experimentei há cerca de seis anos, por meio de um amigo que tinha voltado dos Estados Unidos, mas só tenho vontade de usar de três em três meses, por aí." PROIBIÇÃO Segundo ele, que negocia cerca de 1,5 quilo de folhas por mês , a experiência com a sálvia tem de seguir regras de conduta, como estar em um ambiente conhecido, sem muito barulho, ao lado de pessoa confiável que não usará a erva. "Esses vídeos no YouTube estão deturpando a verdadeira sálvia. Ela serve para meditação, para você alcançar estados da mente que não conseguiria de outra forma. É para estudo, para crescimento espiritual. Se proibir, aí sim vira um problema para o governo e para quem usa sem atrapalhar ninguém."

O Estadao de S.Paulo

05 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.