EFE/ Maurizio Brambatti
EFE/ Maurizio Brambatti

Vaticano confirma caso de covid-19 na residência oficial do papa Francisco

Homem infectado está assintomático e foi colocado em isolamento 

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2020 | 11h45

O Vaticano anunciou neste sábado, 17, que um morador da Casa Santa Mara, residência oficial do papa Francisco, foi diagnosticado com o novo coronavírus.

De acordo com o porta-voz da Santa Sé, Matteo Bruni, o homem está assintomático e foi colocado em isolamento, assim como quem teve contato com ele.

Bruni informou ainda que já estão recuperados os três casos de covid-19 que tinham sido diagnosticados recentemente entre residentes e cidadãos do Vaticano.

Além dos casos confirmados por Bruni, onze agentes da Guarda Suíça que fazem a segurança do pontífice e da Cidade-Estado também testaram positivo para o novo coronavírus.

O governo do Vaticano determinou o uso da máscara em todo o seu território, também ao ar livre e em territórios romanos e edifícios quem estão sob sua jurisdição.

Na última quarta-feira, 14, o papa Francisco não usou máscara durante a audiência geral com os fiéis, e ele só foi visto com ela em uma ocasião, dentro de um carro que o levou para Santa Sé.

No entanto, na quarta-feira, pela primeira, vez o pontífice deixou de cumprimentar os fiéis no início e no final da audiência, desculpou-se por desistir da proximidade e estimulou as pessoas a respeitarem os protocolos de saúde contra o coronavírus.

“Perdoem-me se os saúdo de longe, mas acho que se todos nós, como bons cidadãos, respeitarmos as prescrições das autoridades, isso contribuirá para acabar com esta pandemia”, declarou o papa.

A Itália, onde o vírus já matou mais de 36 mil pessoas de acordo com levantamento mais recente da Universidade Johns Hopkins, está enfrentando surtos significativos da doença. Na sexta-feira, 10 mil novos casos foram registrados em 24 horas. Com AFP/EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.