Vazamento de gás fecha espaço aéreo do Rio de Janeiro

Aeroportos ficaram fechados para pousos e decolagens das 10h40 às 11h17 desta quinta-feira

Priscila Trindade e Solange Spigliatti, Central de Notícias

07 Abril 2011 | 11h53

SÃO PAULO - O espaço aéreo no Rio de Janeiro foi fechado na manhã desta quinta-feira, 7, das 10h40 às 11h15, pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). Nesse período, as operações de pousos e decolagens nos aeroportos Tom Jobim (Galeão) e Santos Dumont ficaram suspensas devido a um vazamento de gás na torre de controle do Galeão.

 

Veja também:

linkCoronel da Aeronáutica fala sobre vazamento à rádio Estadão ESPN

 

Segundo a Aeronáutica, uma empresa terceirizada que realizava obras no Galeão perfurou, acidentalmente, um encanamento de gás, ocasionando o vazamento que atingiu o ambiente de trabalho dos controladores de tráfego aéreo através do sistema de ar-condicionado.

 

Em nota, a Força Aérea Brasileira (FAB) afirmou que os controladores restabeleceram as operações utilizando máscaras antigás. O vazamento, que não deixou feridos e nem sequer causou explosões, já foi contido pela empresa responsável. Durante o período em que o espaço aéreo ficou fechado, as aeronaves em voo foram transferidas para outros órgãos de controle.

 

Segundo boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), das 72 partidas previstas até as 13 horas no Santos Dumont, 10 (13.9%) registraram atraso e 11 (15.3%) foram canceladas. No Galeão, dos 71 voos programados, 11 (15.5%) atrasaram e 9 (12.7%) foram cancelados.

 

Atualizado às 13h39

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.