Vazamento de óleo combustível polui Paranaguá

Um problema no abastecimento do navio NT Sardegna, de bandeira maltesa, na madrugada de hoje, na Baia de Paranaguá, provocou o derramamento de óleo combustível no mar. A empresa LM, que presta serviços na área do Porto de Paranaguá para a Transpetro, subsidiária da Petrobras, afirmou que 150 litros foram derramados. Para o secretário de Estado do Meio Ambiente, Luiz Eduardo Cheida, que sobrevoou o litoral, o derramamento foi maior.Segundo Cheida, o óleo atingiu a Ilha das Cobras e a Ilha de Cotinga, mas foi contido quando se dirigia para a Ilha do Mel. O secretário disse que o óleo é tóxico para as vidas que emergem nos mangues, já contaminados hoje à tarde. Além disso, aves mergulhadoras também podem ter as asas encharcadas.O trabalho de contenção está sendo feito pela própria LM com auxílio do Centro de Resposta a Emergências da Transpetro. Em nota, a Transpetro afirmou que a empresa LM interrompeu a operação de abastecimento do navio tão logo percebeu o vazamento e comunicou aos órgãos ambientais, à Capitania dos Portos e à Agência Nacional de Petróleo.No entanto, a Secretaria do Meio Ambiente informou que o acidente ocorreu às 2h15 da madrugada e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) foi comunicado somente por volta das 5h30. O secretário do Meio Ambiente disse que está aguardando os documentos da LM para fazer uma análise das circunstâncias do acidente e identificar os culpados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.