Vegetação em residências alivia calor em até 2°C em SP

A presença de árvores nas calçadas e nos quintais pode reduzir a temperatura em até 2°C, segundo tese de doutorado apresentada na Universidade de São Paulo (USP) em Piracicaba. A pesquisa, feita em três bairros da zona sul de São Paulo, concluiu que as áreas mais verdes têm temperatura mais baixa. A principal vantagem é a economia de energia, resultado da menor necessidade de ventiladores, por exemplo. Segundo a engenheira agrônoma Giuliana Del Nero Velasco, autora do trabalho, o motivo da redução é que as plantas, principalmente as de grande porte, retêm os raios solares. "Uma árvore já faz diferença", afirma. As áreas do estudo foram escolhidas com base em imagens de satélite. Com exceção do tamanho da cobertura vegetal, as três têm as mesmas características, como relevo, asfalto e presença de prédios. Na região com menor densidade de áreas verdes, no Brooklin, as árvores ocupavam 3,72% do solo; na de média, em Moema, 11,71%; e na mais arborizada, no Campo Belo, 33,92%. As medições foram feitas em setembro e em março. Neste mês, mais quente, a diferença entre a mais arborizada e a menos chegou a 2,14°C. Giuliana concluiu que a cobertura vegetal reduz a necessidade de ventiladores e ar-condicionado. Ela calculou quanto de calor é preciso retirar do ambiente para manter a temperatura confortável. Achou diferenças de até 6°C por hora dependendo da densidade de vegetação.

Felipe Grandin, O Estadao de S.Paulo

13 Agosto 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.