Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Veja os destaques do Brasil e do mundo

Copa do mundo, greve dos aeroportuários e a morte do ditador líbio Muamar Kadafi estão entre os acontecimentos da semana

estadão.com.br,

22 Outubro 2011 | 09h11

A semana de 17 a 21 de outubro foi agitada.  Tivemos a escolha da cidade de São Paulo como sede da abertura da Copa do Mundo de 2014, o fim da greve dos bancários e o início da greve dos aeroportuários. Na quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff tirou o poder de Orlando Silva e assumiu as decisões sobre a Copa, e uma exposição sobre a vida e obra de Charlie Chaplin estreou no Instituto Tomie Ohtake.

Fortes emoções aguardavam o final da semana: O Banco Central cortou o juro em meio ponto e o ditador líbio Muamar Kadafi foi capturado e morto e na tarde de quinta-feira.

São Paulo será sede da abertura da Copa do Mundo: Fifa elegeu o Itaquerão, futuro estádio do Corinthians na cidade de São Paulo, como local para a abertura do Mundial de 2014

Fim da greve dos bancários: Após 21 dias de paralisação, os bancários voltaram ao trabalho na terça-feira, 18. A maioria dos funcionários aceitou a proposta feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de reajuste salarial de 9% (1,5% de aumento real mais a inflação de 7,4% no período). Eles conquistaram também a valorização do piso da categoria em 12% (4,3%) e melhorias na Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Greve dos aeroportuários: Os funcionários da Infraero nos aeroportos de Brasília, no Distrito Federal, e de Guarulhos, em São Paulo, suspenderam a paralisação iniciada na última quinta-feira contra o atual modelo de privatização do setor. Já os grevistas do terminal de Campinas, no interior de São Paulo, optaram por manter a greve por tempo indeterminado.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira, 19, por unanimidade, cortar a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual para 11,5% ao ano. Com isso, acelerou o ritmo de queda do juro básico da economia iniciado em agosto, quando a taxa havia sido reduzida em 0,50 ponto porcentual.

Dilma tira poder de Orlando Silva sobre a Copa: Por decisão da presidente Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Orlando Silva, não será interlocutor do governo nas negociações da Copa de 2014 e na tramitação da Lei Geral da Copa no Congresso. A partir de agora, as decisões relativas à Copa ficarão centralizadas no Palácio do Planalto, nas mãos da presidente e da chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. A decisão foi tomada diante do desgaste do ministro com a denúncia de que estaria envolvido num esquema de corrupção na pasta.

Exposição Charlie Chaplin: O Instituto Tomie Ohtake, em SP, trouxe pela primeira vez ao Brasil a mostra 'Chaplin e sua Imagem' que traz mais de 200 fotos, cartazes, filmes, telões do ator, roteirista e diretor e ícone do cinema mudo.

Banco Central corta juro em meio ponto: O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu na quarta-feira  por unanimidade, cortar a taxa Selic em 0,50 ponto porcentual para 11,5% ao ano. Com isso, acelerou o ritmo de queda do juro básico da economia iniciado em agosto, quando a taxa havia sido reduzida em 0,50 ponto porcentual.

Morre o ditador líbio Muamar Kadafi: Líbia encerrou uma ditadura de 42 anos na quinta-feira. Kadafi foi capturado e morto com um tiro na cabeça durante confronto entre rebeldes e soldados leais ao regime, após bombardeio de seu comboio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.