Vendaval arranca telhados e provoca transtornos no RS

Em Esmeralda, 150 imóveis foram destelhados e, em São Sapé, moradores foram prejudicados pela 2ª vez num mês

Elder Ogliari, O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2008 | 18h10

Um vendaval destelhou parcial ou totalmente pelo menos 150 casas e destruiu lavouras de trigo e pomares de amora no município de Esmeralda, no noroeste do Rio Grande do Sul, na noite de segunda-feira, 13. Entre os prédios atingidos estão os de um posto de saúde e de uma escola, que tiveram de suspender serviços e aula durante a terça-feira, 14. O prefeito Antônio Carlos Alves poderá decretar situação de emergência.   Outros municípios atingidos por ventanias, chuva e granizo na segunda-feira ainda estavam passando por transtornos nesta terça-feira. Em São Sepé, os moradores de 250 casas destelhadas pela segunda vez em apenas um mês, foram impedidos de iniciar os reparos por mais um dia de chuva. Dezessete famílias permanecem abrigadas num ginásio municipal. A cidade já estava sob situação de emergência desde o dia 11 de setembro, quando um vendaval ainda maior danificou cerca de mil telhados. Na mesma região central, a prefeitura de Julio de Castilhos decretou situação de emergência pelo destelhamento de dezenas de casas na zona rural.   A previsão do 8.º Distrito de Meteorologia indica que o tempo segue nublado com possibilidade de pancadas de chuva e trovoadas nesta quarta-feira, 15, no Rio Grande do Sul. Não está descartada a ocorrência de queda de granizo em áreas isoladas do norte do Estado. Os ventos variam de fracos a moderados, com algumas rajadas, e a temperatura oscila entre 14 e 26ºC.

Mais conteúdo sobre:
vendaval previsão do tempo temporais RS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.