Vendaval destelha estação do metrô e deixa feridos em SP

A chuva voltou a castigar São Paulo nesta segunda-feira e, além de alagamentos e problemas no trânsito, a cidade viveu um dia de caos no transporte. A Linha 3 Vermelha do metrôe os trens que levam à zona leste ficaram parados. Na Grande São Paulo, parte do telhado do cinema de um shopping em Taboão da Serra desabou e um ônibus ficou ilhado. Os passageiros foram resgatados pelo helicóptero da Polícia Militar.O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) decretou estado de emergência nas zonas norte e leste, a região mais atingida. As rajadas de ventochegaram a 80 quilômetros por hora. Uma cobertura de alumínio da estação Tatuapé do metrô desabou parcialmente sobre os trilhos ebloqueou o trajeto da Linha 3 Vermelha (Leste-Oeste), por onde passam diariamente 1,1 milhão de passageiros.As placas voaram para a pista da Radial Leste e caíram em cima de um carro. Quatro pessoas ficaram feridas. Um homem que trabalhava na montagem de um estande perto da bilheteria daestação também ficou ferido. De acordo com a assessoria do Metrô, o acidente foi primeiro já registrado pela companhia. Para atender aos passageiros que tiveram de fazer umacaminhada sobre os trilhos debaixo de chuva, o Metrô acionou 80 ônibus do Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese). A assessoria informou que a cobertura temmais de 20 anos, mas passa por manutenção.Os passageiros da Companhia Paulista de TrensMetropolitanos (CPTM) também enfrentaram problemas. Os trens deixaram de circular nas Linhas E e F, na zona leste. Na Linha E que liga as estações Luz e Estudantes, em Mogi das Cruzes, a circulação foi suspensa porque placas do telhado da estaçãoTatuapé do metrô também caíram sobre a sinalização. Na Linha F, do Brás a Calmon Viana, os trens não circularam por causa dealagamento em vários trechos em Manoel Feio, Engenheiro Goulart e Penha.Na zona sul, o córrego do Pirajuçara transbordou evárias casas ficaram ilhadas. Carros foram arrastados pela água. A região do estádio do Morumbi também foi afetada. A parteaquática do São Paulo Futebol Clube ficou sob água e lama. Muitos motoristas abandonaram os carros na rua para fugir da força da enxurrada. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET)registrou 85 quilômetros de lentidão às 19 horas, no pico do dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.