Verão europeu se rende às coloridas sandálias de plástico

A Melissa, considerada pioneira do ramo, firmou parcerias de design

Jessica Michault, INTERNATIONAL HERALD TRIBUNE, PARIS, O Estadao de S.Paulo

23 Agosto 2009 | 00h00

Neste verão europeu, vários dos maiores estilistas ofereceram aos seus clientes a reedição de um artigo básico para a estação que muitos acreditavam permaneceria para sempre uma lembrança da infância: a sandália de plástico. Marcas como Yves Saint Laurent, Givenchy, See by Chloe e Tory Burch introduziram a peça em suas coleções. Por trás desse novo interesse dos estilistas pelos calçados de plástico, ou "jelly shoes", como são chamados no mundo da moda, estão os sapatos infantis e as sandálias Crocs. Os Crocs, que têm o formato de tamancos, tornaram-se a sandália de verão por excelência para as crianças quando apareceram, em 2002, e cresceram no mercado de calçados infantis de uma maneira nunca vista desde que começou a mania pelos sapatos transparentes, há mais de 20 anos. Os pais também se renderam aos Crocs, e não é inusitado ver famílias inteiras indo para a praia calçando os tamancos coloridos. Nos últimos sete anos, foram vendidos mais de 100 milhões desses calçados de resina. Embora, na realidade, não sejam exatamente de plástico, os Crocs são considerados em geral uma versão moderna das sandálias transparentes. "Graças aos Crocs, esses sapatos moldados de plástico agora são amplamente aceitos como calçados, o que torna interessante para os estilistas lançarem estilos próprios", diz Marshal Cohen, principal analista do setor para o NPD, um grupo de pesquisa de mercado. Desse modo, "eles conseguem penetrar num mercado que em geral não conseguiriam atingir". Nos últimos 20 anos, as inovações no campo dos plásticos e de materiais semelhantes permitiram não apenas moldar o sapato ao pé, como também fabricar calçados resistentes aos odores ou mesmo perfumados.Também são muito mais resistentes ao atrito e à transpiração, um problema para os sapatos de plástico do passado. A pioneira nesse campo é a brasileira Melissa, um ramo de calçados de designer da fabricante Grandene, uma das maiores do gênero no mundo. Há 30 anos, a Melissa trabalha para produzir sapatos transparentes da moda, e recentemente firmou parcerias com estilistas como Vivienne Westwood, Alexandre Herchcovitch, Isabela Capeto e Karim Raschid. "Acho que a Melissa contribuiu para quebrar alguns tabus a respeito dos sapatos de plástico", diz Eduardo Jordão de Magalhães, diretor de Comunicações no Marketing Internacional da Melissa. "O mundo da moda está reparando agora em algo com que nós trabalhamos há 30 anos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.