Vereador do PMDB é preso por tentativa de extorsão

O presidente da Câmara Municipal de Vitorino, a 630 quilômetros de Curitiba, no sudoeste do Paraná, Wilson Forgiarini (PMDB), foi preso nesta quinta-feira, sob acusação de tentar extorquir dinheiro do prefeito Wilson José Barbosa (PSDB), que está em terceiro mandato. Ele estaria exigindo verbas para aprovar projetos no Legislativo e para não iniciar investigações a respeito da administração de Barbosa. O vereador responderá a inquérito por concussão (extorsão ou peculato cometido por funcionário público no exercício das funções).Segundo o prefeito, a tentativa de extorsão começou há cerca de três meses, com o vereador exigindo R$ 1,5 mil. "Ele dizia que tinha maioria na Câmara (de 9 vereadores) e iria trancar projetos e fazer investigações", disse Barbosa. O prefeito não aceitou e começou a gravar em fitas de vídeo todas as vezes que o vereador o procurava para pedir dinheiro. Barbosa levou a fita à polícia de Pato Branco que, na época, armou um flagrante. O vereador, porém, mandou avisar que era para enviar o dinheiro por uma outra pessoa. Nos últimos dias, Forgiarini teria aumentado o pedido para R$ 1 mil no ato e R$ 1,8 mil no dia 12 de cada mês. Ele disse que iria pegar a primeira parcela na última segunda-feira, mas o prefeito estava viajando e chegou somente hoje. O vereador foi a seu gabinete, pediu R$ 1 mil e agendou R$ 1,8 mil para segunda-feira. O prefeito pediu que fosse feito o cheque e tirado uma cópia. Enquanto isso, chamou a polícia que ficou em uma sala ao lado. Dentro, o vereador repetiu as mesmas palavras de ameaça. Quando Forgiarini pôs o cheque no bolso foi preso em flagrante pela polícia e levado para a delegacia de Pato Branco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.