Vereador é acusado de assediar ex-assessora em Birigüi

O Ministério Público e a Câmara dos Vereadores de Birigüi, no interior de São Paulo, investigam denúncia contra o vereador, e também vice-presidente da Câmara, Antônio Roberto Gonçalves (PFL), acusado de cometer assédio sexual e de se apropriar de parte do salário de sua ex-assessora parlamentar, Mônica Ferreira Sezeer, de 24 anos. A moça, de família de classe média alta, filha de um médico conhecido na cidade, trabalhou seis meses para Gonçalves e pediu demissão do emprego depois de não mais agüentar ver R$ 700,00 do seu salário de R$ 1,3 mil ser apropriado pelo vereador, que também a assediava sexualmente durante reuniões no gabinete. Mônica gravou conversas com o vereador, apresentou a denúncia ao MP e entrou com requerimento na Câmara Municipal pedindo a cassação de mandato do seu ex-patrão. O vereador, que é casado, mandou sua assessoria dizer que só vai se manifestar sobre as acusações por meio de seu advogado e "no momento oportuno".

Agencia Estado,

23 Fevereiro 2006 | 19h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.