Vereador e assessores são presos em São Sebastião

O vereador Marcelo Matos (PMDB) da cidade de São Sebastião, no Litoral Norte Paulista, e os assessores José Antonio Ferreira Filho e Gilvan José da Silva foram presos na tarde de terça-feira, 25, acusados de extorsão. Um dia antes, um dos assessores procurou pelo empresário Kramer Caldeira de Moura para informar que o vereador estava com a intenção de protocolar na Câmara um requerimento para investigar a empresa dele. "Me disse que com o requerimento poderia questionar o alvará de funcionamento da empresa, se a firma pagava impostos e pediu quinze mil reais para não apresentar o projeto", contou o empresário.Diante da proposta, Moura avisou a polícia civil, que montou o flagrante. "Pechinchei, disse que pagaria dez mil reais e eles aceitaram. Então marquei o local para o pagamento". No dia seguinte, o vereador e dois assessores foram até a casa do empresário para receber os R$10 mil. "No momento em que pegaram o dinheiro, o flagrante aconteceu. Quero este tipo de gente bem longe da minha cidade. Aqui, com a gente, não tem corrupção", disse o empresário revoltado.Este é o primeiro mandato do vereador, que foi eleito com 608 votos pelo PP. A assessoria de imprensa da Câmara informou que vai aguardar o desenrolar das investigações para se pronunciar sobre o assunto.O vereador e os assessores vão responder por concussão, crime de extorsão praticado por funcionário público durante o exercício da função.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.