Vereador entra em coma após reagir a assalto

O presidente da Câmara de Vereadores de Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais, o médico Marcos Campanella (PSDB), de 31 anos, encontra-se em estado de coma, no hospital municipal Samuel Libânio. O vereador recebeu um tiro no ombro direito e uma coronhada na cabeça após reagir a um assalto, na última quarta-feira, por volta das 22h, crime cometido por três menores que levaram cerca de R$ 2 mil em dinheiro, e o seu carro. A polícia ainda não encontrou os autores do assalto.Conforme o delegado Wilson Mauro de Paula Simões, da delegacia regional de Pouso Alegre, o vereador teria dado carona aos menores do centro da cidade ao bairro Foch, onde mora sozinho. Chegando à porta de sua casa, os menores anunciaram o assalto, ameaçando o vereador com um revólver calibre 32. Campanella foi levado para dentro de casa, quando reagiu. Um dos menores disparou contra o vereador que, mesmo baleado, tentou escapar."Na casa do vereador encontramos duas cápsulas calibre 32. Uma intacta e outra deflagrada, que provavelmente o atingiu no ombro", disse Simões. Após o disparo, o menor então teria dado uma coronhada na cabeça do vereador, que caiu desacordado. Os menores pegaram o carro de Campanella, modelo Corsa, e fugiram para o centro da cidade, levando o dinheiro. Chegando no centro, abandonaram o veículo e fugiram a pé. O vizinhos chamaram a polícia, que encaminhou o vereador para o hospital. "Estamos ainda investigando as causas do crime. Mas é estranho alguém dar uma carona a desconhecidos e ainda carregar R$ 2 mil", explicou. A única pista da polícia, dada pelo próprio vereador antes de entrar em coma, é o nome ?Tiago?, que pode pertencer a um dos menores. "O processo de investigação ainda está bem no princípio. Na nossa opinião, trata-se de um caso estranho. Esperamos que o vereador saia o mais rápido do coma para nos ajudar no processo de investigação", completou o delegado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.