Vereador quer CPI da Segurança na cidade de SP

A Câmara Municipal pode aprovar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da segurança. O líder do PMDB na Câmara, vereador Milton Leite, deve protocolar pedido para investigar o aumento da violência no município. "A Câmara não pode deixar de discutir o problema", disse Leite, que não entrou em detalhes como seriam as investigações, e se essa não é uma tarefa exclusiva da Assembléia Legislativa. "Podemos convidar todos os envolvidos nessa questão", disse o parlamentar, que pretende convidar o governador Geraldo Alckmin (PSDB) para ser ouvido pelos vereadores. "Ele viria na condição de convidado, pois não pode ser convocado pela Casa", disse o peemedebista, que também não informou quando pretende protocolar o pedido de CPI.A comissão dificilmente será instalada, e está sendo interpretada pelos vereadores como uma manobra política de Leite, cujo partido está se aproximando do PT e da administração municipal. "É uma posição política em um ano eleitoral", disse o vereador Willian Woo (PSDB). "O que nós temos hoje é um aumento da violência e não a omissão do governo", completou."O PT e seus aliados deveriam propor uma CPI dessas na Assembléia Legislativa", disse o líder do PSDB na Câmara, Gilberto Natalini. Segundo ele, o que os vereadores podem fazer é elaborar um fórum de debates sobre o assunto, mas não uma CPI. E provocou a prefeita Marta Suplicy (PT): "O que a Guarda Civil está fazendo para ajudar no combate à criminalidade?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.