Vereador suspeito de matar parlamentar admite que teve namorada assediada

Leozildo Aristaque Barros (PT) assassinou colega do PV em Franco da Rocha, na última sexta

João Paulo Carvalho, estadão.com.br

10 Agosto 2011 | 19h03

SÃO PAULO - O vereador Leozildo Aristaque Barros (PT), de Franco da Rocha, admitiu que atirou no também vereador Rodrigo da Cruz França (PV) na cidade de Cajamar, na Grande São Paulo, durante uma romaria, na última sexta-feira, 5. Segundo policiais da delegacia seccional de Franco da Rocha, ele afirmou que França mexeu a namorada dele. Aristaque foi levado para a cadeia pública de Cajamar.

O vereador Leozildo Aristaque Barros se entregou à Polícia por volta as 15h desta quarta-feira, 10. Nesta semana, a Justiça de São Paulo decretou a prisão do político.

Crime. Os vereadores participavam de uma romaria, que ia de Franco da Rocha para Pirapora do Bom Jesus, na última sexta-feira, 5, quando se desentenderam. Barros sacou uma arma e acertou França, que chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Regional de Cajamar.

Rodrigo da Cruz França estava em seu terceiro mandato na Câmara Municipal, da qual chegou a ser presidente. Aristaque acabou expulso do PT depois do crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.